Dirigido por Spielberg, Ready Player One mistura anos 80 e realidade virtual

29 de Março de 2018 | Camila Costa

A adaptação do romance futurista “Ready Player One - Jogador Nº 1” marca a volta de Steven Spielberg à ficção científica. O longa é uma mistura de realidade virtual e nostalgia dos anos 80. A obra original é de Ernest Cline, foi lançada em 2011 e marcou o início da carreira do escritor. Devido a inovadora mistura de temas, o filme promete agradar amantes de ficção de todas as idades.

A história se passa em 2044. O cenário é de pobreza e destruição enquanto o mundo passa por uma gigantesca crise energética. Nesse universo, o único lazer da população é o jogo OASIS, uma realidade virtual paralela onde quase tudo é possível. O enredo principal da trama começa quando um dos criadores do OASIS morre, deixando uma “caça ao tesouro” dentro do jogo. O ganhador fica com toda a sua fortuna.

O filme é recheado de referências à cultura pop dos anos 80. Além da aparição de filmes, livros e games da época, até mesmo a trilha sonora é temática. Se prepare para ouvir Van Halen e Joan Jett & The Blackhearts na sala de cinema. Uma verdadeira viagem no tempo, “Ready Player One - Jogador Nº 1” é um sopro de inovação em meio a mesmice de tantos longas de ficção científica.

Além da direção de Steven Spielberg, o filme conta com Tye Sheridan no papel do protagonista Wade Watts. Ainda, Olivia Cooke, Ben Mendelsohn, T. J. Miller, Simon Pegg e Mark Rylance completam o elenco.

“Ready Player One - Jogador Nº 1” estreou hoje (29) nas salas de cinema brasileiras. Confira o trailer:

Comente e compartilhe